terça-feira, 15 de setembro de 2009

Hoje eu acordei com uma vontade de mandar flores ao delegado

Hoje eu acordei feliz. Feliz de verdade. Como há muito não acordava. "Será que a idade faz dessas coisas com a gente?", eu pensei. Abri os olhos. Eram 9:45 da manhã. 5 mensagens esperando para serem lidas no celular. 5 grandes amigas que eu carrego comigo aonde eu for. Feliz, fiquei feliz.
Fui tomar banho, lavei meus longos cabelos pela última vez. Daqui a pouco, tesoura neles! É bom mudar, sim. É bom para o moral, como diria Rita Cadillac. Saio do banho, venho checar meu orkut, coisa que não faço frequentemente não, e lá tava a prova do crime: muitos recados de gente muito fina e que eu muito gosto me desejando tudo de bom hoje e sempre. "Ah, eles devem gostar de mim, mesmo.", pensei eu com meus botões. Velhos amigos, ex-alunos, gente da infância, gente do bem, ex-amores. Gente que nem sempre eu tenho tempo pra ver. Uma lástima. Gente que eu sei que, como eu faço, me carrega aonde quer que vá. É assim que tem que ser.
Hoje eu acordei feliz, repito. Não só porque é meu aniversário, mas porque eu vi esse sol maravilhoso lá fora. Coisa que eu não via há muito tempo. Eu recebi um abraço do meu pai e da minha mãe e me fez muito bem. Eu não ganhei presentes, e nem vou ganhar. Não quero. O que eu quero? Eu quero todo ano, no dia 15 de setembro, receber esse carinho todo e me dar conta, pelo menos uma vez por ano, que eu sou muito mais importante pra muita gente do que eu imaginava. É isso que eu quero. Gente ao meu redor. Gente do bem e que me faz bem.
Um parenteses: hoje é aniversário do Grêmio também! Bah, tchê, dia pra lá de especial!

Vou lá ser feliz. Se quiser vir comigo, sabe onde me encontrar!

Com carinho,

Helena

Um comentário:

Wagner disse...

Eu carrego tu
Tu carrega eu
Nesse carrega carrega
Nossas costas se fudeu
E também sobrou pra rima
A coitada se perdeu